Mitos sobre a Idade Média – Todos achavam que a Terra era plana

Lendo uma lista de mitos medievais publicada no ótimo medievalists.net, tive a ideia de traduzi-la aqui. Mas a lista, que enumera 15 mitos sobre os costumes crenças das pessoas na era medieval, não aprofunda muito nos fatos que combatem os mitos e nem trata da origem deles. Eu queria mais! Portanto, escolhi um bem famoso entre os mitos medievais e fui me aprofundar um pouco nele. Futuramente postarei outros mitos interessantes. Boa leitura!

“Na Idade Média todos acreditavam que a Terra era achatada e que poderiam até cair no espaço se chegassem à borda do mundo”. Isso provavelmente é o que te ensinaram escola, correto? É, pra mim também. E eu já divaguei muito observando aquelas ilustrações dos livros escolares, pensando em como as pessoas imaginavam ser os limites do planeta, com a água caindo rumo ao infinito, marinheiros preocupados em não se aproximar demais do horizonte por medo de cair da beirada e coisas do tipo. Mas aí vem alguém e diz que essa verdade universal é um mito.

Então, qual a verdade sobre essa crença? O que a História nos diz? E como surgiu esse mito tão popularmente divulgado como sendo verdadeiro?

FATOS

A partir do declínio do Império Romano no ocidente, o fluxo de informações diminuiu e o conhecimento científico se tornou menos acessível. Existem até registros de que alguns realmente apoiavam e difundiam a crença de uma terra plana durante a Idade Média. Entre estes, Cosmas Indicopleustes, que viveu durante o século VI e até combateu a ideia de um mundo esférico. Mas, isso não significa que a ideia de um planeta plano era amplamente aceita nos tempos medievais. Na verdade, os que propagavam essa ideia eram a minoria.

O MAPA T-O DO SÉCULO VII

Estudos realizados na Grécia Antiga – por exemplo o de Eratóstenes, que por volta do século III a.C já havia calculado a circunferência da Terra – ainda que pouco acessíveis, sobreviveram ao declínio do Império Romano e influenciaram as obras de muitos estudiosos medievais. Um deles, Isidoro de Sevilha, inclusive publicou no século VII, em sua enciclopédia Etymologiae (a primeira enciclopédia ocidental), o famoso Mapa T-O que representa a Terra num formato circular. Talvez alguém possa argumentar “mas um disco pode ser circular e plano ao mesmo tempo”! Verdade, mas não era disso que Isidoro estava falando. Ele estava esboçando uma mapa e mapas são planos. Mas veja o caso a seguir.

Outro exemplo de pensador medieval que reconhecia a Terra como sendo esférica é Johannes de Sacrobosco. Ele foi matemático, astrônomo e professor na Universidade de Paris do século XIII e também autor da obra “De Sphaera Mundi”, algo com Na Esfera do Mundo. Simplesmente o mais influente trabalho de astronomia da Europa medieval até a chegada de Copérnico. O título da obra diz tudo, Sacrobosco falava de um mundo esférico. Inclusive, observe abaixo a ilustração que foi incluída na edição de 1550 de sua obra. Você vê a representação em duas dimensões de um disco plano ou de uma esfera?

Isidoro e Sacrobosco não eram os únicos. Eles não representavam uma nova corrente de pensamento ou uma descoberta revolucionária. Existiram outros estudiosos que ao longo do período medieval publicaram estudos, mapas, cálculos e teses que tratavam a forma esférica do planeta com naturalidade, não como novidade.

Raciocine ainda sobre seus sucessores. Copérnico, Galileu e todos os demais que lutaram para provar que a Terra orbitava o Sol. Eles jamais precisaram demonstrar ou comprovar qual era o formato dela. Não havia discussão sobre isso. Antes do século XIX, o conceito que nos ensinaram na escola de que uma Terra plana era amplamente aceita na Idade Média simplesmente não existia.

 A ORIGEM DO MITO

E com isso em mente chegamos ao ano de 1828 em que uma obra sobre a vida de Cristóvão Colombo foi publicada pelo escritor estadunidense Washington Irving. Seus escritos, classificados atualmente como ficção histórica, afirmavam que somente após as viagens de Colombo os europeus se convenceram de que o mundo não era plano. Esses escritos se tronaram populares e foram amplamente utilizados nas escolas dos Estados Unidos como referência às aventuras do famoso navegador. E a ideia da Terra plana na idade média ia se popularizando junto com seus livros.

Outro que participou na difusão desse mito, coincidentemente (ou não) um contemporâneo de Washington Irving, foi o francês Jean Antoine Letronne que em suas críticas a religiosos medievais, focava naqueles poucos que erroneamente apoiavam a ideia da Terra plana, como o próprio Cosmas mencionado anteriormente.

Se considerarmos ainda a imagem negativa que muitos tinham sobre a era medieval, como sendo um período caótico e de pouco avanço da ciência e da tecnologia, todo o caminho estava preparado para que as pessoas utilizassem esse mito para ilustrar o atraso científico e intelectual em que a humanidade supostamente se encontrava durante a chamada “Idade da Trevas”.

FONTES:

somatematica.com.br/biograf/erat.php

veritas-ucsb.org/library/russell/FlatEarth.html

wikipedia.org

Anúncios

2 comentários sobre “Mitos sobre a Idade Média – Todos achavam que a Terra era plana

Compartilhe sua opinião conosco

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s