E o mistério da construção das pirâmides vai sendo resolvido

As fascinantes pirâmides do Egito. Quem nunca ficou maravilhado com essas enormes construções do passado? Entre as muitas perguntas sobre o método de construção das pirâmides, duas se destacam: como os egípcios transportavam pedras de 2,5 toneladas através do deserto sem o uso de máquinas pesadas? Como foi possível a construção das pirâmides com a tecnologia até então disponível no Egito? As suposições são inúmeras e até alienígenas já foram incluídos nas respostas. Mas a solução parece ser bem simples. Não envolve aliens. E os egípcios até já haviam nos deixado uma dica…

A tal “dica” foi encontrada no ano de 1915 em escavações realizadas na tumba de Djehutihotep. Além dos vários objetos de decoração encontrados, a própria câmara recebeu pinturas decorativas nas paredes e havia ali também um mural com uma ilustração não apenas decorativa, mas que mostrava uma etapa da construção dos monumentos egípcios.

Abaixo podemos ver uma reprodução da imagem que foi pintada no mural. A cena traz um grupo de trabalhadores puxando com cordas uma estátua presa a uma espécie de trenó.

Agora, usando a sua imaginação, reproduza essa cena mentalmente. Leve em consideração que tudo está ocorrendo sobre a areia seca do deserto. É fácil concluir que à medida que o trenó fosse arrastado, ele levantaria a areia à sua frente e gradualmente afundaria devido ao enorme peso e à instabilidade da areia. Então, como é que eles faziam isso sem guindastes?

A resposta simplificada é: os egípcios despejavam água na areia, mas não muita, e usavam um trenó para arrastar as pedras por cima desse caminho de areia umedecida. E essa técnica está retratada na imagem.

Note que próximo aos pés da estátua, há um homem despejando um líquido no chão por onde o trenó deverá passar. Durante muito tempo, os egiptológos acreditaram que esse homem estava realizando um ritual de purificação. Mas em experimentos recentes, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Amsterdã reproduziu o trabalho dos antigos egípcios. Eles usaram areia seca aquecida para reproduzir a condição do deserto e aquilo que era óbvio ocorreu. O trenó afundava à medida que se movia e o esforço para movê-lo precisava ser cada vez maior. As devidas observações e medições foram feitas e o experimento foi novamente realizado. Dessa vez com areia umedecida. E o trenó não afundou.

A conclusão, resumida, foi de que a água aplicada na quantidade correta aumenta a rigidez da areia reduzindo o atrito, mantendo a areia mais firme de modo a não se movimentar à frente do trenó e eliminando metade do esforço necessário para puxar as pedras.

A solução era bem mais simples do que se pensava e nem por isso pouco engenhosa. Esse é mais um exemplo que destaca  o brilhantismo com que os povos do passado ultrapassavam seus obstáculos. Serve como incentivo para darmos às antigas civilizações maior credibilidade ao invés de aplicar aquela velha prática de enxergar primeiro as respostas mais fáceis, mesmo quando elas são menos factíveis.

FONTES:

journals.aps.org/prl/abstract/10.1103/PhysRevLett.112.175502

sci-news.com

washingtonpost.com

Anúncios

6 comentários sobre “E o mistério da construção das pirâmides vai sendo resolvido

Compartilhe sua opinião conosco

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s